Circuito Sesc Curitiba 2008


Foto 1- Nicolle e Professor Armando Romero ( treinador)
Foto 2- Vanderlei Cordeiro de Lima
Foto 3- Pódio Primeiro Lugar

Nicolle N. Ansay – Campeã corrida SESC Curitiba 2008

//www.youtube.com/get_player

Hoje a Nicolle participou da corrida do Circuito SESC Curitiba 2008.

Ficou em primeiro lugar na corrida de 1 km.

Recebeu um trófeu lindo do atleta olímpico Vanderley Cordeiro de Lima.

Foi um momento muito especial.

Caminhada e corrida de rua Sesc Curitiba

Domingo tem o circuito Sesc, caminhada e corrida eou fazer Curitiba.
Vou fazer a caminhada e a Nick vai correr.
Inscrição on-line http://www.sescpr.com.br/

Noemi

Filme : Um violonista no telhado.

A história passa-se na pequena aldeia ficcional de Anatevka, na Rússia sob o Czarismo, no início do século XX. Lá vivem, em boa vizinhança mas sem se misturar, as comunidades judaica e cristã ortodoxa, seguindo as antigas tradições estabelecidas.
O leiteiro judeu Tevye leva uma vida tranquila até o dia em que pretende casar as suas duas filhas mais velhas, Tzeitel e Hodel. Ambas recusam os casamentos arranjados pelo pai e a tolerância de Teyve é levada ao limite quando outra das suas filhas, Chava, decide casar com um não judeu. O leiteiro debate-se nesta situação delicada quando um decreto do Czar obriga todos os judeus a abandonar a aldeia, condenando a sua família ao exílio e à dispersão.

Uma história sobre amor, desprendimento, esperança, preconceito, dor e claro…muita TRADITION!

Menina Mimada

Menina Mimada


Com ares de altivez
a menina mimada diz:

-Não quero crescer.

-Não quero cabelos brancos.
-Não quero pés de galinha e rugas.
-Não quero terçóis e hemorróidas.
-Muito menos joanete e bico de papagaio.
Menina mimada,
que não quer sofrer,
que se ilude com a eterna juventude,
que não quer perder nenhum minuto de vida.
Menina mimada,
cheia de vontades e caprichos,
cheia de ilusões dos contos de fada,
em um mundo cor-de-rosa que já acabou.
Não vês menina
que a Rapunzel e a Cinderela
ficaram em um passado distante,
e que o príncipe virou um sapo.
Não vês menina,
que o tempo é implacável,
que é impossível freá-lo ?
Tudo passa,
a doce primavera passará,
a meninice e a juventude passarão.
Até o medo de crescer e dos cabelos brancos passará.
Poderás conservar a juventude só em tua memória,
as águas frescas, o perfume das flores,
o canto dos pássaros, a vida em flor.
Mas não se iluda, não,
chegará o inverno, é inevitável.
Mas quem te disse menina mimada,
que no inverno não há vida,
não há beleza,
e não há um renascimento?


N.N.A 20/11/2008 ás 10h

Imagem: Klint (1912-1913) Mada Primavesi

PAYNE, Laura. KLINT. Barcelona: Parragon, 2004

Estupidez

Estupidez

A estupidez humana
é um fato incontestável,
é notória, óbvia, real,
tão evidente neste “homo” que se julga “sapiens”.

A estupidez está escancarada,
está exibida nas vitrines,
está estampada no rosto,
está nas entranhas e vísceras.

A estupidez pode ser cartografada,
documentada e mapeada.
É possível examiná-la,
tocá-la e dissecá-la.

A estupidez não é falta de inteligência,
é a deturpação dela,
onde as trevas encobrem a razão,
onde as evidências racionais não bastam.

Será possível exterminá-la, erradicá-la?
nestes dias onde tudo é fulgás,
tudo é descartável,
tudo é volátil, tudo é virtual.

A estupidez faz o homem
insistir no erro, faz o homem
perder a razão,
faz o homem comer com os porcos.

A estupidez,
leva a insanidade, a mentira,
leva aos miragens no deserto, ilusão de ótica,
leva ao engano consigo mesmo e com o próximo.

A estupidez
desencarrilha o pensamento
cega, adoece, perturba,
A estupidez mata.

Insensato coração,
enganoso coração,
quem manda no teu destino?
Quem pode frear teus caprichos?

Estúpido homem,
que despreza a paz e faz a guerra,
que despreza o amor e alimenta o ódio.
que quer o paraíso, mas destrói seu quintal.

Estúpido homem,
Filho pródigo, raça de víboras,
Quem poderá corrigir a rota do teu coração?
Quem poderá eliminar dos teus ossos a corrupção?

Dos nascidos de mulher
Só houve Um,
Justo, reto e bom.
O Santo Deus, Filho de Deus.

Só um não pecou jamais,
Só um amou perfeitamente,
Só um deu sua vida por estúpidos pecadores,
Só um, Deus encarnado entre nós.

O Único que pode salvar,
O Único que pode arrancar a estupidez da carne e coração,
O Único que nos levará a casa do Pai novamente,
O Único que irá nos tirar da lama, da opressão,
O Único que nos fará conhecer a verdade.

Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas,
e desesperadamente corrupto, quem o conhecerá?
Jeremias 17:9



Não se preocupe em “entender”.
Viver ultrapassa todo entendimento.

Clarice Lispector

Site no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: