Livro: As Garotas da Fábrica – Leslie T. Chang

Comecei a ler o livro : As Garotas da Fábrica de Leslie T. Chang, estou surpresa, admirada e indignada em conhecer um pouco mais de perto o trabalho escravo de muitas das mulheres na China.

Transcrevo um parágrafo do capítulo 5 , p.93.

Garotas da Fábrica

São necessários duzentos pares de mãos para fazer um tênis. Tudo começa com o cortador, que aplica pedaços de tela em moldes curvilíneos irregulares, como num jogo de quebra-cabeça infantil. Vêm depois os costuradores….

Se você usa tênis, é bem provável que já tenha usado um par produzido na fábrica Yue Yuen em Dongguan. Sediada em Taiwan, a empresa é a maior fábrica de tênis das marcas Nike, Adidas e Reebok […]; todas essas marcas deixaram de ter fabricação própria há vários anos, tendo terceirizado a produção para fábricas capazes de fazê-lo com um custo inferior.

Um terço dos calçados do mundo é produzido na província de Guangdong. Setenta mil pessoas trabalham na fábrica. O trabalho em uma linha de montagem proporciona um salário médio – cerca de 72 dólares líquidos por mês […], as jornadas de trabalho são de 11 horas por dia e 60 por semana, com folgas no domingo. Os operários dormem da Yue Yen dormem em quartos para dez beliches de metal. Oitenta por cento dos operários de Yue Yen são mulheres, em sua maioria com idades entre 18 e 25 nos. ( CHANG, 2010, p. 93-94)

Fotos: http://totallycoolpix.com/2011/02/china-the-worlds-factory/

Site no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: