Poema Marítimo: Carlos Coléct

Do amigo e ex-aluno da FAP Carlos Coléct, conheça mais da sua poesia no blog  www.carloscolect.blogspot.com
Não resisti, sou compulsiva por palavras!


MAR inas, 

MAR istelas, 
MAR ianas, 
MAR iângelas,  
MAR tinhas,
MAR cinhas.
MAR ulham, 
MAR itacam,
MAR iposam. 
MAR ejam, 
MAR ginais, 
MAR geando pelas 
MAR és da vida.

n.n.a

XVII Hilda Hilst

As coisas que procuro
Não têm nome.
Minha fala de amor
Não tem segredo.

Perguntam-me se quero
A vida ou a morte.
E me perguntam sempre
Coisas duras.

Tive casa e jardim.
E rosas no canteiro.
E nunca perguntei
Ao jardineiro
O porquê do jasmim
– Sua brancura, o cheiro.

Querem-me assim.
Tenho sorrido apenas.
E o mais certo é sorrir
Quando se tem amor
Dentro do peito.

Hilda Hilst

HILST, Hilda. Exercícios. São Paulo: MEDIAfashion, 2012, p. 257.

Site no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: