O Nosso Cérebro é Máximo….!!!!

O NOSSO CÉREBRO É O MÁXIMO… !!!

De aorcdo com uma peqsiusa

de uma uinrvesriddae ignlsea,

não ipomtra em qaul odrem asd

Lteras de uma plravaa etãso,

a úncia csioa iprotmatne é que

a piremria e útmlia Lteras

etejasm no lgaur crteo.

O rseto pdoe seruma bçguana ttaol,

que vcoê anida pdoe ler sem pobrlmea.

Itso é poqrue nós não lmeos

cdaa Ltera isladoa,

mas a plravaa cmoo um tdoo.

Sohw de bloa.

Fixe seus olhos no texto abaixo e deixe que a sua mente leia corretamenteo que está escrito.

35T3 P3QU3N0 T3XTO 53RV3 4P3N45 P4R4 M05TR4R COMO NO554 C4B3Ç4 CONS3GU3F4Z3R CO1545 1MPR3551ON4ANT35! R3P4R3 N155O! NO COM3ÇO 35T4V4 M310COMPL1C4DO, M45 N3ST4 L1NH4 SU4 M3NT3 V41 D3C1FR4NDO O CÓD1GO QU4534UTOM4T1C4M3NT3, S3M PR3C1S4R P3N54R MU1TO, C3RTO? POD3 F1C4R B3MORGULHO5O D155O! SU4 C4P4C1D4D3 M3R3C3! P4R4BÉN5!

Hominem (humano)


“Memento, homo, quia pulvis es et in pulverem reverteris”
(Lembra-te, homem, que és pó e em pó tornarás)

Humano orgânico,
com suas vísceras à mostra, suas raízes expostas,
seus dedos subterrâneos agarradas ao útero da terra.
Plantado e fixo em um ponto, um lugar do planeta.
Desesperado e dependente da luz do sol, da luz celeste.
Faminto e desesperado por justiça e equidade.

Humano insaciável,
que deseja a imensidão do mar,
que almeja as asas de Ícaro,
que deseja voar, feito passarinho.
que deseja o inatingível, o inacessível
que busca a inocência perdida, o jardim do Éden.

Humano indefeso,
dependente e frágil neonato.
Que começa a morrer logo ao nascer.
Com seus bilhões de células vivas,
com um cérebro cheio de nós, fissuras e dobras.
Humano: totalidade de corpo, alma e espírito.

Humano…
com cabelos desgrenhados ao amanhecer,
com suas dores e odores, sua boca amarga e seca,
com seus olhos cansados e mãos suadas,
com rugas impressas no rosto,
com sua alma em pedaços.

Humano…
com cabelos enfeitados de estrelas,
com mãos carregadas de pérolas e brilhantes
e pés adornados de lírios,
vestido do ouro da realeza,
de pedras preciosas, turmalinas e esmeraldas
Cheio de razões e boas intenções.

Humano….
Tantas vezes desumano….
Que sente demais ou de menos…
Que ama demais ou de menos…
Que come demais ou de menos…
Indiferente a dor do próximo.
Que consome cada vez mais, para sufocar sua dor maior.

Humano que habita nas trevas,
que fica na beira do abismo,
que perde o rumo, a estribeira e a eira da vida,
que não quer, nem busca ser consolado.
que navega perdido em redes virtuais,
que procura uma luz no fim do túnel.

Humano…
que busca a verdade,
que deseja o divino, o espiritual, o celestial.
Que carece de misericórdia, piedade e perdão.
Humano, humano, humano…
Quando findará sua dor, quando encontrarás a paz?

“Deus tenha piedade de nós,
homens e mulheres pecadores,
famintos, sedentos, nus e pobres.
Indiferentes, egoístas, individualistas,
Miseráveis humanos…
Deus tenha piedade de nós”

“Agnus Dei,
qui tollis peccàta mundi;
miserère nobis.
Agnus Dei,
qui tollis peccàta mundi;
dona nobis pacem.”

N.N.A 26/04/2008

Mire e Veja


Mire e veja:

O importante e bonito do mundo é isto:
Que as pessoas não estão sempre iguais, ainda não foram terminadas, mas que elas vão sempre mudando. Afinam e desafinam.Verdade maior, é o que a vida me ensinou.

Guimarães Rosa

De Carne e Osso

De Carne e Osso.

Feito de carne e osso,
de osso e carne.
Demasiadamente humano.
Demasiadamente orgânico.
Um amontoado de carne e ossos,
desfilando no palco da vida.
Movimentando-se e locomovendo-se
como fantoches inanimados.

Carne pulsante e viva.
Ossos unidos por juntas.
Carne coberta de pele.
Ossos rígidos o ocos.

Ossos que se esfarelam.
Carne que se atrofia.
Ossos que envelhecem.
Carne que apodrece.

Ossos e carne,
ambos destinados ao túmulo.
Que ao nascer
já começa a envelhecer.

Até que a morte,
a inevitável morte,
chega e se apossa
desta carne e ossos,
ossos e carne.

Morte de sonhos.
Morte de planos.
Morte da visão.

Milhares e milhares de ossos espalhados
na terra faminta e nua.
Cemitério de ossos e de sonhos.
Terra da morte.
Vale de ossos secos.

Quem nos fará reviver?
Quem nos fará sonhar novamente?
Quem nos fará ver o céu estrelado?
Quem nos fará sentir o perfume das rosas?

Ouve-se um som,
um vento,um sopro celeste,
Vento do Espírito,
soprando dos quatro cantos da Terra.

Um rebuliço
começa a inrromper.
Ossos começam a ranger,
vão unindo-se,
e sobre os ossos
crescem peles e nervos.
Forma-se um novo ser, uma nova vida.
Em suas narinas
é soprado o Espírito de Deus

Nova criatura.
Não mais ossos secos.
Não mais um vale de ossos secos.
Agora um vale cheio de vida, de esperanças.
Vale cheio de rosas e lírios.
Vale da liberdade, do amor, dos sonhos.

N.N.A.

Ezequiel 37: 1-14

Reino do Conforto- Delirius

Reino de Conforto – Delirius

Salve-me Salve-me
Do reino de conforto onde eu sou o rei
De minha luxúria insalubre de coisas materiais

Eu construí para mim uma casa feliz
Um palácio para estar sozinho
Meu castelo que cai na areia
Me resgate , por favor segure a minha mão
Eu esqueci de onde eu vim

Salve-me Salve-me
Do reino de conforto onde eu sou o rei
De minha luxúria insalubre de coisas materiais

Eu roubo eu mesmo da inocência
Com o veneno da indiferença
Eu compro as minhas coisas a qualquer preço
So preciso de um alguns cliques para pagar o preco
Por que quando eu ganho alguem perde

Salve-me Salve-me
Do reino de conforto onde eu sou o rei
De minha luxúria insalubre de coisas materiais

Salve-me Salve-me
Do reino de conforto onde eu sou o rei
Para o reino do céu onde você e o Rei

Heber Nascimento Suoheimo(tradução)

Kindom of Comfort


Kindom of Comfort – Delirius

Save me save me
From the kingdom of comfort where I am king
From my unhealthy lust of material things

I built myself a happy home
In my palace on my own
My castle falling in the sand
Pull me out, please grab my hand
I just forgot where I came from

Save me save me
From the kingdom of comfort where I am king
From my unhealthy lust of material things

I rob myself of innocence
With the poison of indifference
I buy my stuff at any cost
A couple of clicks and I pay the price
Cuz what I gain is someone elses loss

Save me save me
From the kingdom of comfort where I am king
From my unhealthy lust of material things

Save me save me
From the kingdom of comfort where I am king
To this kingdom of heaven where you are king

http://www.delirious.org.uk/more/faq/band.html

Profissão Musicoterapeuta

A Comissão de Assuntos Sociais (CAS) aprovou, nesta quarta-feira (23), parecer favorável ao projeto de lei que regulamenta a profissão de musicoterapeuta, cuja relatora foi a senadora Lúcia Vânia (PSDB-GO). Como a proposta é oriunda da Câmara dos Deputados, ela será ainda votada pelo Plenário.

Pelo projeto, poderão exercer a profissão os portadores de diploma de educação superior em Musicoterapia expedido por instituições reconhecidas pelo governo federal, os portadores de diploma de escola estrangeira, desde que revalidado no país, e os portadores de diploma de nível superior que tenham exercido a atividade, comprovadamente, por cinco anos.

O PLC 25/05 define o musicoterapeuta como o profissional que utiliza a música e seus elementos como som, ritmo, melodia e harmonia para prevenir, restaurar ou reabilitar a saúde física, mental e psíquica das pessoas.

Lúcia Vânia ressaltou o grande potencial que a música possui para desenvolver e restaurar funções do indivíduo, contribuindo, decisivamente, para que ele alcance uma melhor qualidade de vida, por meio de prevenção, reabilitação ou tratamento de suas doenças.

Carol linda !!!!!!

Olha aí que menininha linda, minha sobrinha do coração.
Carolina Bombonatto Arbigaus
Meu irmão e amigo Aaron com a Carol


Olha aí a Ana, minha querida irmã e amiga…..no Praia (MG- Uberlândia).

Saudades……

Site no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: