Poema: Efflorescentia

Efflorescentia
 
 
Ébrio com a emanação de Edelvais,
endoideceu no equinócio da primavera,
empalideceu em meio aos embates,
esmerou-se por encontrar encorajamento,
iria encontrá-la, esplêndida no Éden
esqueceria os engasgos e a escuridão,
esperaria extasiado o enevoar
de um entardecer esplendoroso. 


n.n.a.

Imagem da letra “e” : Mari Suoheimo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s