Para dias cinzentos: serenĭtas

 

Para dias cinzentos: serenĭtas

 

Só uma andorinha canta triste no alto de um pinheiro,

um coração, mesmo calejado, sente saudades,

o nó na garganta aperta quase todos os dias,

como alcançar a tal serenidade?

Se vou andando ao seu encontro,

ela corre, pra onde meus olhos não alcançam,

minha mente tão cansada,

a almeja, a busca,

mas ela parece fugir.

Serenĭtas, Serenĭtas,

Não fuja me mim,

seja minha amiga,

parceira, que me guia,

em meio das tempestades da vida.

Noemi N. Ansay

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Site no WordPress.com.

Acima ↑

Filipe Miguel

Amor Desejo Sedução Romance... à vossa disposição aqui

Beija-flor Cigano

Poesias, frases e pensamentos

Diário da Inclusão Social

A inclusão como ferramenta de transformação social

Depressão com Poesia

Assumi, estou com uma doença que afeta a saúde e apaga o amável. Depressão aqui vou te descrever com informes e POESIA. A dor em forma de arte.

escritora claudia isadora fernandes de oliveira

blog para divulgar meus livros e outras cositas más q ando aprontando...;)

Blog Carol Luvizotto

Ponto de vista: Carreira Acadêmica, Pesquisa Científica e Educação

Thiago Amazonas de Melo

Não acreditem em nada do que eu digo aqui. Isso não é um diário. Eu minto.

WordPress.com em Português (Brasil)

As últimas notícias do WordPress.com e da comunidade WordPress

%d blogueiros gostam disto: