Des(empregado)


DES (EMPREGADO)

Apagados em nossa memória.
No Brasil 7,7 milhões.
De homens e mulheres.
Invisíveis.
Famintos.
Desprestigiados.
Desvalorizados.
Solitários.
Encurralados.
Dizemos com uma frieza calculada:
-Também, fulano é tão preguiçoso.
-E o Cicrano, precisa qualificar-se melhor.
Homens e mulheres.
Descartáveis.
Supérfluos.
Riscados.
Manietados.
Os sem-terra.
Os sem-teto.
Os sem-salário.
Os sem-comida.
Os sem-dignidade
Os sem-respeito.
Os sem-nada.
E continuamos assim
com nosso discurso burgûes capitalista:
– É falta de esforço pessoal.
– Esta preguiça, é herança dos negros e índios.
– Fazer o que? Uns nascem ricos e outros pobres.
Afinal, o problema não é comigo mesmo.
O problema, sempre está na casa do vizinho.
E de quem é culpa?
Justificamos as desigualdades sociais,
culpabilizando homens e mulheres,
por suas faltas ou excessos.
A falta ou sobra de diplomas,
O governo, os políticos,
Ou então…
atribuímos ao destino,
ou ao divino.
“Deus quis que fosse assim”.
Não assumimos,
nossas culpas e transgressões,
contra o próximo e contra a Terra.
E para amenizar e cauterizar
nossas consciências
consumimos,
consumimos e
consumimos,
homens e mulheres-consumidores,
geração shoping-center.
Produtores insaciáveis de lixo.
Vivemos este mal contemporâneo.
Um narcisismo generalizado.
Onde o egoísmo
está impregnado desde a raiz.
Não pensamos mais no coletivo,
só no individual .
A maldita Meritocracia.
Você é responsável por seu sucesso.
O que você imaginar vai conseguir.
O sucesso atrai o sucesso.
Este é o “SEGREDO”
Pense positivo.
Repita mil vezes:
Estou empregado.
Estou empregado.
Estou empregado.
Tenho dinheiro.
Tenho dinheiro
Tenho dinheiro
Sou feliz
Sou feliz
Sou feliz
Rico
Rico
Rico
Vítimas
das ilusões
do neoliberalismo,
do desamor .
E onde andará nossa misericórdia?
Mas, não se iluda não.
Quem hoje está empregado,
amanhã pode estar.
Des(empregado).

N.N.A. 18-07-07

“Não vem do SENHOR dos Exércitos que as nações labutem para o fogo e os povos se fatiguem em vão”?
“Pois a terra se encherá do conhecimento da glória do SENHOR, como as águas cobrem o mar.”.
Habacuque 2:13-14

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Site no WordPress.com.

Acima ↑

Filipe Miguel

Amor Desejo Sedução Romance... à vossa disposição aqui

Beija-flor Cigano

Poesias, frases e pensamentos

Diário da Inclusão Social

A inclusão como ferramenta de transformação social

Depressão com Poesia

Assumi, estou com uma doença que afeta a saúde e apaga o amável. Depressão aqui vou te descrever: depoimentos, reportagens, prosas e muita POESIA.

escritora claudia isadora fernandes de oliveira

blog para divulgar meus livros e outras cositas más q ando aprontando...;)

Blog Carol Luvizotto

Ponto de vista: Carreira Acadêmica, Pesquisa Científica e Educação

Thiago Amazonas de Melo

Não acreditem em nada do que eu digo aqui. Isso não é um diário. Eu minto.

WordPress.com em Português (Brasil)

As últimas notícias do WordPress.com e da comunidade WordPress

%d blogueiros gostam disto: